Havana Bienal

o evento foi criado em 1984. Esta edição exibiu artistas apenas da América Latina e do Caribe.

o evento de 1986 incluiu arte da África e Ásia e tornou-se o mais importante local de encontro para artistas de Países “não-ocidentais”.

lapsos no cronograma foram devidos a desafios de financiamento. A 8ª Bienal de 2002 foi adiada um ano inteiro, retomando em novembro de 2003. Este evento mostra a arte dentro da paisagem social, fora das instituições tradicionais. Artistas normalmente incapazes ou não dispostos a participar com grandes instituições envolveram diversos públicos trazendo arte para fora do museu e para as ruas. Artistas notáveis para ter “ativado” o espaço urbano incluem Mitchell Sipus e Fabiana de Barros.

os dois primeiros eventos bienais incluíram uma cerimônia de premiação, mas o Comitê Organizador, em seguida, tornou-o um evento não competitivo.

7th Havana BiennialEdit

o tema da 7ª Bienal de Havana foi” One closer to another”, aconteceu de novembro de 2000 a janeiro de 2001. Mais de 170 artistas de 40 países diferentes participaram desta edição da bienal, incluindo Francis Alÿs, Julieta Aranda, Tania Bruguera, Diana Domingues, H Comissão de Humanos Defesa, Jean-Pierre Raynaud, Rafael Lozano-Hemmer, Los Carpinteros, César Martínez Silva, Teresa Margolles, Miguel Calderon, Santiago Sierra, entre outros.

organizado pelo Centro de Arte Contemporânea Wilfredo Lam, durante a Bienal muitos eventos foram realizados em vários locais públicos da cidade explorando relações interpessoais e modos de comunicação entre os seres humanos.

projects Selectedededit

  • Helio Oiticica: Beyond Space, organized by the Fundaçao Memorial da América Latina and the Proyecto Hélio Oiticica.
  • Jean-Michel Basquiat, na Casa das Américas.
  • La Gente en Casa (pessoas em Casa), arte cubana dos anos sessenta aos anos noventa, no Museo Nacional de Bellas Artes,.
  • Extramuros-acções e Performances, em vários locais, 17 e 18 de novembro de 2000.

10th Havana BiennialEdit

com um tema central chamado “integração e resistência na era da globalização”, a 10th Havana Biennial Art Exhibition teve lugar de 27 de Março a 30 de abril de 2009. Especialistas do centro de Arte Contemporânea Wifredo Lam revisaram mais de 400 propostas apresentadas por artistas de 44 países. Pela primeira vez, os organizadores decidiram incluir os países ocidentais.

a 10ª edição acrescentou conferências, workshops, classes-mestras, documentários e sessões de vídeo. Os artistas transformaram a cidade numa vitrine de arte contemporânea, ocupando todos os espaços urbanos disponíveis e galerias municipais.Os temas comuns incluíam as tensões entre a tradição e a realidade contemporânea, os desafios aos processos históricos de colonização, as relações entre a arte e a sociedade, os indivíduos e a memória, os efeitos do desenvolvimento tecnológico na comunicação humana e na dinâmica da cultura urbana.

the curators for this 2009 Bienal were Margarida González, Nelson Herrera Ysla, José Manuel Noceda, Ibis Hernández Abascal, Margarita Sánchez Prieto, José Fernández Portal e Dannys Montes de Oca Moreda.

Selected Cuban Artists ProjectsEdit

  • José Emilio Fuentes Fonseca (JEFF) – Herd of elephants
  • Mario M. González – exposição Colectiva sobre o tema global “Bandeira”, com cerca de 200 artistas
  • Wilfredo Prieto – Estrela no céu de Havana
  • Liset Castillo – Arqueologia de Potência
  • Yoan Capote – Mente Aberta
  • René Francisco Rodriguez – Interpretar
  • Alexandre Beatón – Permanente Corrida
  • Duvier del Dago Fernandez – A Caixa Preta
  • Los Carpinteros – Fluido

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.